Projetos
Projeto Pedagógico Nova Geração

A Educação Infantil tem sido foco dos educadores na área da pesquisa na pedagogia. Por tanto esta é uma fase escolar que tem sido valorizada pela ciência nestas últimas décadas. A Escola Nova Geração vem incorporando tais avanços, sem perder de vista os princípios e valores que sempre nortearam a Escola. De forma gera ...

confira       
      
Artigos
FAST-FOOD DO BEM
Autor: Vanessa Castelo

De um lado, batata frita e refrigerante. No outro extremo, verduras e legumes. Para agradar pais e filhos, moderação e bom senso são essenciais para uma alimentação balanceada, sem abrir mão das "iguarias" que fazem a cabeça dos pequenos.

A imagem na TV da criança que pede, desesperadamente, para comprar brócolis no supermercado, apesar de utópica, faz brilhar os olhos de pais e mães que não sabem como convencer seus filhos a aceitar um prato colorido, repleto de legumes e verduras. Mas, para esse problema, existe uma solução muito simples. É possível programar uma alimentação equilibrada, com ingredientes que agradem ao paladar dos pequenos e supram as preocupações dos pais, mesmo com visitas a lanchonetes.

A nutricionista chefe do Hospital Bandeirantes, Sandra Vieira Olim, diz que dois fatores são determinantes para que este tipo de alimentação não atrapalhe o desenvolvimento infantil. "Realizar refeições em lanchonetes não pode ser um hábito frequente e, ao optar por uma alimentação rápida, escolha o que há de mais saudável, como lanches com carnes brancas, sucos e sobremesas mais leves". De modo geral, carboidrato e gordura em excesso são os grandes vilões dos chamados "fast-food".

A idéia é equilibrar a ingestão dos mesmos para que a alimentação fique mais correta. "Por exemplo, se a criança comer um hambúrguer, não dê como sobremesa o milk-shake. Se a batata frita for inevitável, opte pela menor porção e a divida com o filho ou entre irmãos", explica a nutricionista. Segundo Sandra, ir a lanchonetes com uma freqüência de duas vezes por mês é considerado adequado, mas não é aconselhável substituir as refeições principais do dia, como almoço e jantar, por sanduíches. Para a nutricionista, a criança pode adquirir o hábito de comer legumes e verduras em casa, aos poucos. "As crianças gostam de cores no prato. A mãe pode fazer, por exemplo, um arroz com água de beterraba ou uma cenoura ralada de forma diferente. Na hora de oferecer um lanche, pode-se prepará-lo com tomate e alface. É necessário que sejam feitos testes até que se alcance o gosto infantil para as hortaliças".

Redes de fast-food reformulam cardápios infantis

As principais empresas de alimentação rápida do país estão cada vez mais atentas à questão da qualidade dos alimentos consumidos pelos pequenos. Grandes redes passaram por adaptações em seus cardápios para oferecer lanches apropriados às necessidades infantis.
Segundo Maria Luiza Ctenas, nutricionista e consultora de uma grande rede de fast-food, a idéia é sugerir à criança uma alimentação variada, com todos os grupos alimentares necessários, além do ambiente descontraído e divertido, que contribui para a aceitação da refeição, um momento feliz dentro da rotina infantil.

http://www.alobebe.com.br/site/revista/reportagem.asp?Texto=346

Rua Dr José de Paula Leite de Barros, 136. - Itu/SP - Fone: (11) 4025-8161 ou 2429-6971

Veja no Mapa
© 2009 - Escola Nova Geração - Itú-SP